Precisamos falar sobre... Vera Fischer

| Atriz não teve o contrato renovado com a Globo após 43 anos na emissora

Ela é dona de um talento e uma beleza única. Vera Fischer foi miss Brasil, fez 33 trabalhos televisivos, entre eles: novelas, minisséries, programas como Você Decide e séries como Assédio do Globoplay. No cinema, participou de 22 filmes interpretando personagens marcantes de autores consagrados como Nelson Rodrigues e Rubem Fonseca. Nos palcos, foram 12 peças teatrais que entre elas estão a grandiosa Macbeth de Shakespeare. Além disso, durante seus 43 anos de carreira, foi indicada a 12 prêmios dos quais foi vencedora em 8 categorias, como melhor atriz, nos aclamados Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), Prêmio Air France de Cinema, Troféu Domingão de Melhores do Ano, Prêmio The Winner Awards, entre outros.


Em junho de 2020, a Rede Globo de Televisão anunciou em nota oficial de que não renovou contrato com a atriz que tinha vínculo com a emissora há mais de 40 anos. O motivo seria a nova estratégia financeira da qual vem sendo gradualmente realizada que tem por objetivo modificar, daqui para a frente, o modelo contratual de “fixo” para “por obra”, além de diminuir o valor para quem renová-lo. De acordo com informação divulgada pelo Notícias da TV, essa medida geraria uma economia mensal de aproximadamente R$700 milhões de reais à Globo.


A novela das 18h “Além da Ilusão” prevista para estrear em 2021, protagonizada pela atriz Larissa Manoela, que por anos foi a estrela do SBT, deve manter a veterana no elenco conforme divulgado pela Globo. “Vera Fischer, assim como outros talentos, tem portas abertas da empresa para atuar em futuros projetos em nossas múltiplas plataformas”, diz o comunicado recebido por e-mail ao RG.


Todavia, recentemente pelo seu Instagram oficial, Vera comentou que tem um projeto em desenvolvimento relacionado a saúde e bem-estar e que “se não for na Rede Globo, será um programa no Youtube”, citou.


TRÊS VEZES MISS

Engana-se quem pensa que Vera Fischer passou a ser reconhecida nacionalmente ao entrar na televisão. Tudo começou quando ela ganhou o concurso de Miss Blumenau. Após a vitória, concorreu ao concurso estadual e venceu mais uma vez a seletiva, se tornando a Miss Santa Catarina. Mas foi no Maracanazinho em 1969 que aos 17 anos se tornou a Miss Brasil.


Após a coroa obtida, viajou para os EUA parar concorrer no mais alto patamar o Miss Universo. Naquele ano quem ficou com o título foi a filipina Glória Dias. Mas foi somente com todo este processo que finalmente conseguiu sua liberdade e foi morar no Rio de Janeiro, já que seu pai era bastante autoritário e um “nazista convicto” que a fazia ler diariamente o livro “Mein Kampf” escrito por Adolf Hitler, no qual expressa suas ideias antissemitas, anticomunistas, antimarxistas, racialistas e nacionalistas de extrema-direita, então adotadas pelo Partido Nazista, fato revelado na autobiografia intitulada “Vera: a pequena Moise”, lançado em 2007 pela editora Globo.


Uma curiosidade sobre sua ida aos EUA, é referente a sua idade, pois para participar do Miss Universo era preciso ter no mínimo 18 anos. Como tinha apenas 17 anos, a solução encontrada foi falsificar os documentos da jovem. “Durante muitos anos meus passaporte e carteira de identidade tiveram um ano a mais. Foi divertido”, revela a atriz. Com a vitória de Miss Brasil, conseguiu o sonho da liberdade e poder deixar sua terra natal, Blumenau, e ir morar na cidade Maravilhosa.


A DAMA DA TV

Oito anos após o estrondo nas passarelas, Vera Fischer foi convidada para interpretar a personagem Diana Queiróz, uma ex-miss Brasil e atriz de pornochanchada que tentava mudar os rumos da carreira, na novela Espelho Mágico, de Lauro César Muniz. Sua presença de palco e talento na interpretação foi o gatilho para que no ano seguinte protagonizasse sua primeira telenovela, Sinal de Alerta, do consagrado Dias Gomes.

Em 1982, Fischer ganhou dois prêmios de melhor atriz por “Amor Estranho Amor”, de Walter Hugo Khouri. Além disso, protagonizou pela primeira vez um ensaio para a revista Playboy.

Ao passar os anos, a atriz interpretou grandes personagens em diversos sucessos considerados fenômenos da televisão, como Jocasta de Mandala (Dias Gomes), Helena de Laços de Família (Manoel Carlos) e Ivete de O Clone (Gloria Perez). Nas duas primeiras, foi capa da trilha sonora nacional.

Em 1987, durante as gravações da telenovela Mandala, começou a namorar com o ator Felipe Camargo, com quem foi casada de 1988 a 1995 e teve um filho, Gabriel Fischer Almeida, nascido em 1993. O casamento conturbado ganhou as capas dos jornais e revistas diversas vezes devido as traições, agressões físicas de ambas as partes e constantes brigas do casal, inclusive nos bastidores de Pátria Minha (Gilberto Braga), que gerou uma suspensão dos dois personagens da novela. Em uma entrevista recente ao programa Altas Horas, de Serginho Groisman, a atriz afirmou que se apaixonou apenas duas vezes na vida, uma vez por Perry Salles, seu primeiro marido, e outra por seu segundo marido, Felipe Camargo.

Em 2000, ganhou o prêmio Melhores do Ano do Domingão do Faustão, na categoria Melhor Atriz, por sua atuação como a protagonista de Laços de Família.

Na mesma década fez seu segundo ensaio para a playboy e participou do filme Xuxa e os Duendes 2. Sua última participação em novela foi em 2019, na obra de Elizabeth Jhin, “Espelho da Vida”. Já no cinema, foi no filme "Quase Alguém" no mesmo ano, do qual pela primeira vez trabalhou ao lado de seu filho Gabriel, que foi o assistente de câmera/fotografia do projeto.


TEATRO

Entre uma novela e outra, Vera Fischer há 36 anos também sobe aos palcos. Irreverente, obteve sucesso de crítica e bilheteria. Sua primeira vez no palco foi em 1983 com “Os Desinibidos” de Roberto Athayde e direção de Aderbal Freire Filho. Logo, emendou êxitos como, “Macbeth” de William Shakespeare e direção de Ulysses Cruz em 1992; “Desejo” de Eugene O'Neill e também com direção de Ulysses em 1993; “A Primeira Noite de um Homem”, de Charles Webb, com direção de Miguel Falabella em 2004 após protagonizarem a novela “Agora é que são elas”; Relações Aparentes, de Alan Ayckbourn com direção de Ary Coslov em 2015; “Quando Eu For Mãe Quero Ser Desse Jeito”, de Eduardo Bakr com direção de Tadeu Aguiar em 2019; entre outros diversos títulos que ao contabilizados somam mais de 10.


UMA COLECIONADORA INCONDICIONAL

Frequentemente, Vera compartilha em seu Instagram oficial fotos com joias audiovisuais: seus boxes de séries. Entre os títulos mais famosos estão: Friends, Game of Thrones, Dexter, Under the Dome, entre outros. Os fãs, é claro, interagem e comentam o bom gosto da atriz.


Outro dia, Vera também postou a capa de um dvd lançado da qual fez parte do elenco, a minissérie Agosto. Inclusive, a atriz já estampou capa de três boxes da época em que a Globo Marcas lançava seus produtos em mídias físicas, como Agosto, Riacho Doce e Desejo.


VALE A PENA VER DE NOVO VERA FISCHER

Para quem sente saudade da atriz, pode conferir quase que diariamente sua participação em seu Instagram que conta com mais de 800 mi seguidores. Mas se quer ver ela atuando, o Globoplay disponibiliza um catálogo de novelas e séries das quais Vera Fischer faz parte, como: Salve Jorge, Caminho das índias, Assédio, Espelho da Vida, O rei do gado, Insensato coração e Senhora do destino. De acordo com o streaming, estão previstos para lançar ainda este ano títulos como: Laços de Família e O clone (essa em exibição no Viva, atualmente).

Veja Vera Fischer no Instagram:


63 visualizações

RG Multimídia • 2O2O © Todos os direitos reservados.