É possível ensinar felicidade?

Atualizado: Fev 7


Que a gente sai mais forte dos tombos e das dores que a vida nos coloca é inegável. Mas é preciso ressaltar que não é somente com o sofrimento que aprendemos a nos fortalecer. Afinal, os momentos de alegria e de contentamento também nos ensinam muito sobre a vida, sobre nós mesmos e sobre os outros. E é por isso que a Felicidade é uma grande escola!


Pela primeira vez no Brasil, uma instituição educacional de ensino superior ensinará Felicidade aos alunos. A iniciativa da Universidade de Brasília se concretizou após identificarem uma porcentagem significativa de alunos com depressão em um dos campi na cidade-satélite. O intuito é apresentar aos estudantes estratégias para ajudá-los a lidar com os fatores adversos do dia a dia, já que estamos numa geração que não sabe diferenciar os problemas em cada uma das áreas da vida, como é o caso, por exemplo, do aluno que vai mal nos estudos e acha que está tudo ruim.


A disciplina não terá avaliação escrita (para alguns já é um ótimo motivo para sorrir rsrs), mas os alunos terão que criar um produto que promova felicidade entre os colegas. Pode ser um site, uma peça de teatro, uma ideia de lazer, qualquer coisa que torne todos mais felizes.


FELIZ DESDE CRIANÇA

Como parte de um plano de transformação educacional na Índia, o governo decretou que alunos devem aprender felicidade desde pequenos e não somente na universidade. Essa iniciativa em Nova Déli tem o intuito de melhorar o desenvolvimento social, já que na capital indiana se tem um dos mais rígidos sistemas de ingresso à universidade, onde o concorrente tem que acertar 98% da prova para ser aprovado. Cerca de 21 mil professores já foram qualificados para lecionar a nova disciplina. As atividades incluem ética, ioga, meditação, e também se ensina as crianças a se orgulharem de seu trabalho e a contar histórias inspiradoras.


MAS, AFINAL, É POSSÍVEL ENSINAR FELICIDADE?

Não há como negar que, depois de passarmos por momentos complicados e difíceis, nos tornamos pessoas mais fortes e seguras em relação ao que realmente tem importância na vida. Mas a grande chave da questão é o ponto de vista. O estudo da felicidade mostra como encarar as dificuldades com um outro olhar, menos intenso.


Maria Tereza Maldonado, mestre em psicologia clínica e palestrante do Benefício Educação Continuada da Appai, diz que é possível, sim, ensinar e aprender a ser feliz. “É um trabalho pessoal com relação a nossas ações, atitudes, escolhas e qualidade de pensamento.


Felicidade não é ausência de problemas. O estado consistente de felicidade serena pode ser mantido mesmo quando enfrentamos perdas e dificuldades. É possível treinar a mente para cultivar estados positivos que conduzem a sentimentos elevados (amor, compaixão, paciência, generosidade). Expressar gratidão, admiração e carinho contribui para incrementar a felicidade, assim como ações de gentileza, pensamento otimista, cuidar bem dos relacionamentos e cultivar a espiritualidade”.


Em 2017, Maria Tereza lançou o livro “Construindo a felicidade – a ciência da psicologia aplicada no dia a dia” pela editora Ideais & Letras, no qual diz que construir a felicidade é uma habilidade que pode ser treinada por meio das escolhas conscientes que fazemos a cada dia, de nossas ações, da qualidade dos pensamentos que nutrimos e dos relacionamentos que cultivamos. Entrelaçando o conteúdo dos estudos pesquisados com os depoimentos das 190 pessoas entrevistadas em todas as regiões do Brasil, este livro é dirigido não só para o público acadêmico como também para as pessoas interessadas em aprimorar a qualidade de suas vidas e de seus relacionamentos. Afinal, em todos os tempos e em todos os lugares do mundo, todos nós desejamos ser felizes!

E pra você ficar feliz, uma música sobre felicidade:

OUÇA FELICIDADE DE MARCELO JENECI



54 visualizações

RG Multimídia • 2O2O © Todos os direitos reservados.